Vou nessa

Vou nessa

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Símbolos do Amor

                              

Símbolos do amor são carícias muito potentes, que são interpretadas pela pessoa que as recebe como evidências de amor.

As pessoas sentem-se amadas, muitas vezes, quando:
  • são cuidadas.
  • o outro não demonstra ciúmes.
  • apanham
  • recebem um olhar de amor.
  • estão afzendo sexo.
  • o outro as ajuda.
  • recebem um presente.
Cada um de nós tem seus próprios símbolos de amor, e isso funciona como se fosse um código pessoal, já que esses símbolos podem ser muito diferentes de pessoa para pessoa.
É importante que saibamos quais desses símbolos de amor nos satisfazem e nos dão a sensação de sermos amados.
 (Aliás, pense, neste momento, nos seus símbolos de amor.)
Um rapaz pode, por exemplo, levar a namorada a diferentes e maravilhosos lugares para estarem juntos e felizes, certo de que isso é o que ela sempre desejou. Porém, depois de tanta agitação, é possível que ela não se sinta valorizada. Porque, para ela, o símbolo do amor pode ser os dois ficarem no sábado à noite assistindo à televisão e tomando chá em casa.
Isso acontece porque nossas imagens de amor, em sua maioria, são formadas por idéias captadas dos outros.
E cada um é diferente.
Podem às vezes formar-se por captação das idéias de um filme.
"Olha, ele a amava tanto que arriscou a própria vida por ela."
Ou ouvirem de outra pessoa:
"Não sei como o João aguenta a mulher, ela inferniza tanto a vida dele! Deve ser porque a ama muito."
Às vezes porque a idéia é repetida indefinidamente: amar é dar-se.
Às vezes pela maneira oposta à que papai (ou mamãe) age:
"Meu pai não ama minha mãe, porque, se a amasse, ficaria mais tempo em casa."

As pessoas, geralmente, mostram aos outros que os amam das seguintes maneiras:
  • fazendo coisas por eles;
  • olhando-os de maneira afetiva;
  • ou simplesmente ficando a seu lado, criando um ambiente de amor.
Por outro lado, existem os símbolos de desamor, que são carícias muito potentes, interpretadas como evidências de rejeição pela pessoa que as recebe.
Às vezes uma moça faz algo aparentemente simples que é interpretado pelo rapaz como algo agressivo.
Por exemplo:
  • convidar uma amiga para sair com eles;
  • pedir que não saiam uma noite em que ela está triste;
  • ou mesmo atos dotidianos de um casamento, como atrasos ou recusa de sexo.
  • Simples acontecimentos que algumas pessoas interpretam como fato corriqueiro, outras sentem como uma agressão profunda.
  • É importante saber quee essa reação geralmente está relacionada com situações repetitivas de infância que não tiveram solução e que continuam afetando a pessoa.
Por exemplo:
O pai, a vida inteira, desqualificou a filha, esquecendo que haviam combinado sair, e depois acabava se atrasando. Nessas situações, a menina ficava com muita raiva, que era acumulada. Quando o marido atrasa, atualmente, todas as raivas do passado emergem e o marido acaba não entendendo o prquê dessa reação tão explosiva para um fato tão banal. Um comportamento que machuca muito mais porque se tornou uma representação do desprezo, o que cria um sentimento muito forte de rejeição.
É importante os dois conhecerem seus símbolos de desamor para pedir ao outro que os evite e também cuidar de não machucar o outro, uma vez que saõ muito dolorosos.
Amar não é somente fazer coisas para o outro. Muitas vezes, é não fazer coisas que possam machucar.

(Texto retirado do livro "A Carícia Essencial" de Roberto Shinyashiki.)

5 comentários:

Marilu disse...

Querida amiga, tenha um lindo final de semana. Beijocas

Isa disse...

Bom Fim de Semana.
Texto mt interessante!
Beijo.
isa.

Cantinho She disse...

Oi amiga, na teoria as coisas são de um jeito e na prática é tudo tão diferente... Mas discordo de várias coisas aí, apanhar e bater, ao meu modo de ver, nunca é prova de amor... Enfim... Cada um com o seu cada um, o que eu acredito e tento levar isso para as minhas relações, principalmente, as afetivas, é o diálogo, o outro não vai adivinhar do que gostamos, se não falarmos ou demonstrarmos e vice-versa...
Gostei muito do post, beijo, beijo e obrigada por sua participação lá no meu Blog Cabra Cega. Eu adorei! ;)
Beijo, beijo!

Dama de Cinzas disse...

Adorei o texto! Acho que me sinto amada quando me sinto cuidada pela pessoa, não que eu precise de quem cuide de mim...rs... Mas sentir que a pessoa está ali caso precise de algo, é uma grande sensação de ter alguém com quem contar... E ter com quem contar é se sentir amada...

Obrigada pela visita!
Beijocas

orvalho do ceu disse...

OI, Cris
Discordo da violência,em hipótese alguma compactuo com ela...
Mas tem muita coisa legal o texto...
Gostei da foto do cupido famoso...
No dia a dia o amor se revela de tantas formas, querida.
Tenha muita paz e harmonia!!!
Bjs fraternais